Windows 8 vai remodelar sistema de checagem de disco.

Processo de verificação que irritava o consumidor dá lugar a reparação rápida de erros.

Por Nilton Kleina em 11 de Maio de 2012

(Fonte da imagem: Reprodução/Windows Help Central)

Se você já usa o sistema operacional da Microsoft há algumas edições, deve saber de cor como funciona – e como demorava! – o CHKDSK, que vasculha o disco rígido em busca de erros após um problema no sistema, como o desligamento irregular do PC. No Windows 8, que está deixando para trás vários elementos antigos, essa área também vai sofrer uma revolução.

Agora, o teste é classificado como uma atualização obrigatória, mas que não precisa ser imediata. Se o problema for pequeno demais, uma solução online pode ser realizada rapidamente. O sistema ganhou quatro status que indicam se a máquina está saudável, precisando de uma simples verificação, de varreduras no disco ou do conserto de áreas danificadas.

 O novo formato de notificação de checagem. (Fonte da imagem: Reprodução/Building Windows 8)

Essas informações estarão todas disponibilizadas com detalhes no Painel de Controle. De acordo com o blog de desenvolvimento do Windows 8, apesar de simplificado, o esquema está mais completo e seguro, acelerando até mesmo as reinicializações que acompanham as checagens.

Anúncios

Objeto quântico é teletransportado a 100 quilômetros de distância.

Experimento de cientistas chineses é inédito e, pela primeira vez, acontece a uma distância tão longa.

Cientistas chineses conseguiram transportar um objeto quântico a uma distância de 100 quilômetros. Embora experiências com o teletransporte quântico já existam há pelo menos 10 anos, essa foi a primeira vez que a transporte ocorreu a uma distância que poderia ter, de fato, utilidade no mundo real.

Segundo o site Technology Review, o teletransporte quântico não envolve desmaterialização e rematerialização física. O que acontece é que um fóton é utilizado para transmitir o estado quântico de um objeto para outro, permitindo assim que possa ser feita uma espécie de clone da fonte original.

Usando um laser de 1,3 watt, os cientistas desenvolveram um mecanismo de guia que permite que o fóton vá do ponto A para o ponto B sem se perder. Satélites baseados em comunicação quântica, que poderiam ser úteis para a criptografia quântica, estão entre os principais objetos de estudo da equipe chinesa.

Japonês desenvolve brinquedo-Transformer de verdade [vídeo]

Robô se transforma sozinho e mostra habilidade, dando socos no ar.

Após assistir aos vídeos desse criativo japonês, você finalmente pôde chamar algo de “Transformer” com convicção. Kenji Ishida, da JS Robotics, no Japão, conseguiu desenvolver um carro em miniatura que vira robô automaticamente, sem nenhum tipo de manipulação manual.

O “Transformer” criado por Ishida está em sua oitava versão e conta com nada menos do que 22 motores para que ele consiga fazer a transição entre veículo e guerreiro cibernético. O mais legal é que no vídeo ele não só se transforma como mostra também que é capaz de dar golpes e sair andando cheio de estilo

Design musical: guitarra criada com impressora 3D tem visual fantástico!!

Empresa pretende revolucionar formatos de instrumentos musicais com o auxílio da impressão tridimensional!!

 (Fonte da imagem: Reprodução/Forbes)

A companhia de desenvolvimento de produtos One.61 divulgou ontem uma guitarra com design arrojado, a qual foi fabricada em uma impressora tridimensional. Derek Manson, diretor da empresa, é o responsável pelo design do instrumento. “A música é muito subjetiva, então não temos dados reais para usar como base para o design”, afirma Manson.

Vale salientar que existe a possibilidade de personalizar sua guitarra produzida pela empresa One.61, ou seja, você pode ter um produto exclusivo e criar até mesmo algo que complemente seu corpo. A notícia publicada pelo site Forbes ainda lembra que outros instrumentos musicais podem ser criados com impressoras 3D, mas poucos serão tão elegantes quanto esta guitarra.

Impressora 3D imprime um computador eletromecânico que funciona de verdade!

Equipamento impresso é capaz de realizar cálculos e imprimir os resultados em folhas de papel

Se você acha que as impressoras 3D estão limitadas à impressão de animaizinhos e objetos de decoração, vai adorar saber que alguns hackers já estão indo muito além disso com os equipamentos. Chris Fenton, um dos membros da NYC Resistor, afirma ter conseguido montar um computador eletromecânico completo e funcional, imprimindo todas as peças em uma impressora 3D.

Computadores eletromecânicos são alguns dos pioneiros da computação pessoal. Décadas atrás, eles eram utilizados para realizar cálculos e mostrar os resultados em perfurações de papel. É lógico que isso está muito longe do que utilizamos atualmente como computadores, mas talvez no futuro nós sejamos capazes de imprimir nossas próprias máquinas.

Um dos pontos altos da história está no texto que Chris Fenton divulgou no site da NYC Resistor. Quando perguntado por que ele estaria construindo um computador eletromecânico (visto que o material não é mais utilizado), Fenton respondeu: “Porque eu tenho uma impressora 3D. E porque eu posso!”.

Fontes: NYC Resistor e PSFK

Cosplay do Homem de Ferro é incrivelmente realista [vídeo]

Artista vem aperfeiçoando seu trabalho desde o lançamento do primeiro filme e já alcança bons resultados

Anthony “Master” Le criou sua primeira armadura do Homem de Ferro em 2008, apenas uma semana antes do filme ser lançado no cinema. De lá pra cá, ele já desenvolveu diversas outras versões do exoesqueleto motorizado, sempre aperfeiçoando suas engrenagens e desenvolvendo novas tecnologias.

O ápice de suas criações é este cosplay que você pode ver no vídeo acima: a Mark VII, nova armadura usada por Tony Stark no filme “Os Vingadores”. Com ela, Le consegue executar movimentos automatizados, que deixam sua estrutura ainda mais impressionante e realista.

OK, ele não pode voar e nem atirar com o laser da sua mão, mas isso seria pedir demais para um cosplay. De qualquer forma, o trabalho feito com essa armadura é realmente incrível.

 

Centro de Defesa Cibernética, a nova arma do Brasil contra invasões hacker

Temendo ataques, ministro confirma órgão de monitoramento para a Rio+20

 O Brasil vai estrear em junho deste ano o primeiro sistema nacional de monitoramento contra ataques vindos da internet. É o Centro de Defesa Cibernética (CDCiber), um órgão controlado pelo Exército, que inicialmente fica responsável pela proteção da rede de grandes eventos. A conferência Rio+20, no mês que vem, é o primeiro teste do projeto idealizado em 2010.

O evento será uma forma de avaliação para saber se o CDCiber está pronto para garantir a segurança virtual durante a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016. Com sede em Brasília, o centro verifica em tempo real o status da rede de um evento, além de garantir segurança de informação para seus participantes.

Em entrevista à Folha de São Paulo, o ministro da Defesa, Celso Amorim, disse que o termo “guerra” ainda é exagerado quando o assunto são os cibercrimes, mas que a internet já é um cenário de ataques, citando como exemplo o vírus Stuxnet.

A ideia ao unir softwares de análise de rede e profissionais da área em um mesmo órgão é impedir não só que ações em larga escala comprometam algum evento, mas também que páginas do governo não sejam derrubadas ou invadidas por grupos como o Anonymous.

Fonte: Folha de São Paulo